O Cúmulo do Insustentável

cùmulo

É exatamente quando a gente acha que já atingiu o cúmulo do absurdo no cenário político brasileiro, recebemos com bastante decepção a notícia de que o Juiz de Brasília absolve Michel Temer da acusação de integrar a uma organização criminosa, conhecida como “quadrilha o do MDB”, o que não passa do cumulo do insustentável.

Com denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal, traduz tentativa de criminalizar a atividade política.

É comum e bem característico uma organização criminosa não deixar estrutura ordenada de suas atuações e na decisão O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal do Distrito Federal, afirma:

“A peça acusatória, não permite concluir, sequer em tese, pela existência de uma associação de quatro ou mais pessoas “estruturalmente ordenada”, com divisão de tarefas, alguma forma de hierarquia e estabilidade.

Para o magistrado a denúncia apresentada, se compara aos integrantes do PT, na qual ele também inocentou.

Vivemos sendo surpreendidos e o insustentável é ver até quando vamos ver políticos pegando descaradamente para si O DINHEIRO DO POVO e se aproveitando do benefício para própria vantagem.

Segue aqui um mandamento – adaptado aos políticos brasileiros:

Não terás outros ídolos além do povo brasileiro, de quem és empregado. Político não é patrão, é serviçal, e não só daqueles que lhes deram votos.

Devia existir a possibilidade de demissão dos políticos corruptos e incompetentes, não apenas através do impeachment.

Se um empregado malandro pode ser demitido com justa causa, porque é que um político precisa ter o cargo até o final de seu mandato?

Raquel Moreno – Ativista da Causa surda

Anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui